quarta-feira, agosto 09, 2006

Leiam com atenção!

Finalmente a CP reconheceu o erro crasso em que rolava a sua estratégia (??) para a Linha do Oeste. Estão de volta as ligações directas a Coimbra e Lisboa.
A centralidade escolhida no Oeste, Caldas da Rainha, reflecte a realidade do posicionamente estratégico de Alcobaça. Nem uma referência à estação do Valado dos Fradesque serve a sede de dois concelhos: Alcobaça e Nazaré. A decisão é da CP, mas salvo alguns comentários ou pressões políticas, pouco foi feito para evitar esta realidade. Não há uma rede de transportes públicos que sirva a estação, não há estacionamento e não há qualquer estratégia turística local. Isto meus amigos não é responsabilidade da CP.
O tema não é fácil, mas não basta exigir ao governo e à empresa um investimento tão estrutural se não avançarmos no terreno com estratégias que permitam que funcione.
A periferia e a interdependência do concelho é cada vez maior e reflecte uma perda de vitalidade preocupante.

Notícia jornal Público

4 comentários:

Alcobacense disse...

Enquanto as viagens de comboio demorarem o dobro do tempo das viagens de autocarro nas zonas abrangidas pela linha do Oeste, não há investimento que valha.
É necessário definir uma estratégia global para esta linha mas que passa muito pela sua modernização e a CP e REFER têm um papel fundamental nisso.
Por outro lado, o seu trajecto não nos é favorável e está desactualizado. Se eu posso apanhar um autocarro que me leva do centro de Alcobaça ao centro de Lisboa em pouco menos de duas horas, não vou apanhar um transporte para me levar ao Valado para depois apanhar um comboio para Lisboa. Isto não é cómodo nem funcional. A não ser que a viagem de comboio seja efectivamente muito mais rápida e confortável... Mas muito mesmo, que valha a pena...

Ortogal disse...

Parabéns e força!

capeladodesterro disse...

Pelo menos vamos aproveitar o potencial turístico da linha, pois como disse amigo alcobacense o tempo das viagens é um entrave significativo. Com alguma imaginação os entraves da inoperacionalidade podem ser combatidos e aproveitados. A conquista ao Oeste pelos turistas está neste momento no início e o comboio é o meio de tansporte favorito do "viajante".

Alcobacense disse...

O Oeste nunca será um destino turístico de massas, e só um número massivo de turistas será suficiente para a manutenção de uma linha férrea.