quinta-feira, abril 28, 2005

Câmara encomenda estudo ao LNEC sobre os terrenos do Lameirão

Diz a imprensa local que Carlos Bonifácio, vice-presidente da Câmara Municipal de Alcobaça, manifestou a preocupação do executivo camarário face ao aparecimento de fendas em construções recentes no Lameirão. Face a esta situação vão solicitar ao LNEC um estudo sobre os referidos terrenos.
Espantoso! Apenas me ocorre dizer isto. Espanto, não de entusiasmo, mas antes de estupefacção!! Por várias vezes alertei para esta realidade no programa de rádio onde participo semanalmente e interroguei-me como foi possível deixar construir, com tanta volumetria em terrenos de aluvião. Mas o meu alerta não tem nada de extraordinário, nem mereço crédito por isso! Querem saber porquê? Porque tomei contacto com esta realidade através de palestras e textos do engenheiro Pedro Tavares! Ora todos nós sabemos que Pedro Tavares tem sido um dos colaboradores mais próximos do actual executivo. Não terá alertado a Câmara Municipal para esta realidade? Ou a Câmara fez ouvidos de mercador, ou então deu ouvidos ao mercador?!
O empreiteiro, responsável pela obra, vangloriava-se, numa entrevista recente, dos méritos do empreendimento. Realmente o tempo é o melhor conselheiro.
Presumo que o PDM tenha uma carta geológica actualizada que sirva de referência para a organização e planeamento do território. É que Alcobaça já tem alguns casos de estudo que fazem as delícias em congressos destas matérias. Perguntem a alguém que tenha estado em Vila Real, na Universidade de Trás-os-Montes, no último congresso sobre temas geológicos...
Voltando ao caso concreto do Lameirão, afigura-se difícil de compreender que a Câmara, aquando da aprovação do projecto, não tivesse conhecimento ou precavido consequências futuras.

2 comentários:

LD disse...

A confirmar-se acho que alguém deveria dar explicações, quem está directamente envolvido na decisão e retirar as consequências politicas de tal decisão (e talvez não só Politicas).

MB disse...

Bom, a construção em massa no Lameirão não é um problema recente. Começou há muitas décadas atrás. De qualquer maneira, o facto de as propriedades dos terrenos não serem as melhores não quer dizer que não se possam fazer construções seguras neles. É tudo uma questão de investimento e engenharia. O nosso próprio mosteiro foi construído neste local...
A CMA tem responsabilidades sim na não exigência de estruturas capazes e talvez na fiscalização. É para isso que tem ao seu serviço aquela quantidade de engenheiros, para validar os projectos apresentados.